Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Jornalismo Cidadão’

Autora da pesquisa sobre ensino de ciberjornalismo, Catarine Sturza

Pesquisa sobre o ensino de ciberjornalismo nas universidades de Mato Grosso do Sul será apresentada durante o 9º Ciclo de Pesquisa em Ensino de Jornalismo que acontece em Recife (PE), entre os dias 21 e 23 de abril, no 13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo. O evento é organizado pelo Fórum Nacional de Professores de Jornalismo e será realizado na Universidade Católica de Pernambuco.

A pesquisa foi desenvolvida pela acadêmica de jornalismo e participante do Grupo de Pesquisa em Ciberjornalismo (CIBERJOR) da UFMS, Catarine Sturza em projeto de Iniciação Científica, orientada pelo professor Dr. Gerson Luiz Martins. Foram aplicados questionários entre professores e alunos dos cursos de Jornalismo de quatro universidades e uma faculdade do estado, na UCDB, Unigran, UFMS, Uniderp e Estácio de Sá, entre os meses de fevereiro e maio de 2009.

O texto final da pesquisa, transformado em artigo científico, foi aprovado para apresentação no Grupo de Pesquisa Projetos Pedagógicos e Metodologias de Ensino, coordenado pelo professor da PUC do Rio de Janeiro, Leonel Aguiar.

Segundo o coordenador do CIBERJOR-UFMS, professor Dr. Gerson Luiz Martins, a pesquisa trata de um segundo momento do projeto nacional para levantar o estado da arte do ensino de ciberjornalismo no Brasil. A primeira pesquisa, também por meio do Programa de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC, foi realizada no Rio Grande do Norte, em 2007, no Curso de Jornalismo da UFRN.

Read Full Post »

Capa do livro Gêneros Jornalísticos no Brasil

Por Lidiane Dini

Esboçar o quadro dos gêneros jornalísticos praticados pela mídia brasileira é o objetivo do mais novo livro organizado pelo professor José Marques de Melo, com o título ‘Gêneros Jornalísticos no Brasil’. Resultado de uma reflexão coletiva proposta aos seus alunos de pós-graduação, em busca de saídas para a crise enfrentada pelo jornalismo no país, a obra será lançada nacionalmente no dia 22 de abril, na cidade do Recife, durante o XIII Encontro Nacional dos Professores de Jornalismo, promovido pela Universidade Católica de Pernambuco e pelo Fórum Nacional dos Professores de Jornalismo – FNPJ.

Lançado pela Editora da Universidade Metodista de São Paulo — EdUMESP, o título é organizado em parceria com Francisco de Assis, que também assina dois textos da coletânea. Além dele, outros nove estudantes de pós-graduação do curso de mestrado e doutorado da UMESP colaboram com o estudo.

Sobre o livro

Ao todo são 13 textos — além do prefácio, apresentação e introdução — que preenchem as páginas do volume e desenham o cenário teórico e prático dos gêneros jornalísticos no Brasil. Eles estão disponíveis ao leitor em dois conjuntos ensaísticos: enquanto o primeiro é formado por estudos gerais, que pretendem classificar e conceituar os diversos tipos de gêneros, formatos e tipos cultivados pela mídia contemporânea, o segundo conjunto de textos é constituído por análises que desvendam sua utilidade potencial, visando à aplicação nas rotinas profissionais.

A proposta não é esgotar o tema, mas preencher uma lacuna que tem provocado inquietação entre pesquisadores, professores, alunos e profissionais de jornalismo. A idéia é oferecer uma revisão crítica e atualizada sobre o tema, ao mesmo tempo em que estimula novas perspectivas para que outras reflexões sejam desenvolvidas.

“Como alguém que se dedica ao tema há muitos anos, é com propriedade que ele indica os caminhos para a passagem daqueles que querem aprofundar e continuar o percurso teórico, ajudando a compreender as categorias jornalísticas que estruturam a exposição de conteúdos dos meios jornalísticos”, afirma Cicilia M. Krohling Peruzzo, doutora em Ciências da Comunicação, que assina o Prefácio da obra. Ela ressalta, ainda, a importância das próprias revisões que Marques de Melo vem fazendo na classificação dos gêneros propostos ao longo do tempo, necessária por terem como base estudos empíricos sobre realidades sempre em transformação.

“Uma tentativa de resgatar a identidade jornalística numa conjuntura minada por vaticínios desestabilizadores, apregoando o “ocaso do jornalismo”, ou sugerindo a passagem a uma espécie de pós-jornalismo”, como reitera Marques de Melo na Introdução. Trata-se de obra de apoio didático para alunos e professores de Jornalismo, bem como de roteiro útil aos jovens que se iniciam na profissão, mas não tiveram treinamento suficiente no exercício dos gêneros jornalísticos.

Sobre os autores

Os autores dos textos de ‘Gêneros Jornalísticos no Brasil’ são pesquisadores que passaram por aulas ministradas por Marques de Melo entre os anos de 1994 e 2009, período em que o professor Marques de Melo orientou, na Umesp, mais de 10 pesquisas de pós-graduação sobre o tema. Além de Francisco de Assis, doutorando em Comunicação Social e professor do Curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade de Taubaté (SP), assinam os textos outros alunos e ex-alunos da Universidade Metodista de São Paulo: Ana Regina Rêgo, doutoranda pela Umesp e pela Universidade Autônoma de Barcelona; Daniela Bertocchi, mestre em Ciberjornalismo e professora em Jornalismo Multimídia na Facamp; Guilherme Jorge de Rezende, doutor em Comunicação Social, professor e coordenador do Curso de Jornalismo na Universidade Federal de São João Del-Rei; Janine Marques Passini Lucht, doutora em Comunicação Social, professora e coordenadora do Curso de Jornalismo na ESPM, em Porto Alegre; Lailton Alves da Costa, mestre em Comunicação Social e editor do Jornal de Tocantins, em Palmas (TO); Laura Conde Tresca, mestre em Comunicação Social; Maria Isabel Amphilo, doutoranda em Comunicação Social; Tyciane Cronemberger Viana Vaz, doutoranda em Comunicação Social; Virgínia Salomão, doutora em Comunicação Social e professora do Curso de Jornalismo da Universidade Paulista – UNIP.

O coordenador do livro, José Marques de Melo, é doutor em Jornalismo pela Universidade de São Paulo, onde fundou o Departamento de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes. Atualmente é professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo e diretor-titular da Cátedra Unesco/Umesp de Comunicação para o Desenvolvimento Regional. Preside também a Federação Brasileira das Sociedades Científicas e Associações Acadêmicas de Comunicação – SOCICOM – e coordena o Grupo de Pesquisa sobre Gêneros Jornalísticos da INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.

Read Full Post »

13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, na Unicap, em Recife.

Do FNPJ, por Paulo Botão

O 3º Colóquio Ibero-Americano de Ensino de Jornalismo do FNPJ, que acontece em Recife (PE), durante o 13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, vai debater o ensino de jornalismo no contexto dos países Ibero-Americanos. O evento terá como debatedores o jornalista Miguel Paz (Universidade Diego Portales – Chile), Gerardo Albarrán de Alba (Cátedra Unesco – México) e Celso Augusto Schröder (PUC/RS – Brasil), sob a mediação do professor Gerson Luiz Martins (UFMS – Brasil), diretor de Relações Institucionais do FNPJ e será realizado na sexta-feira (23/04), às 10h20, na Unicap (Universidade Católica de Pernambuco).

O 13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo tem início no dia 21 de abril, no Hotel Atlante Plaza, com a realização do 6º Colóquio Andi, que vai tratar o tema “Jornalismo e desenvolvimento: reflexões sobre a agenda das mudanças climáticas”, do 9º Pré-Forum Fenaj, que vai debater “O papel da Universidade no contexto dos novos marcos regulatórios: o fim (e a volta?) da Lei de Imprensa e da obrigatoriedade do diploma e as novas diretrizes curriculares” e o IV Encontro Nacional de Coordenadores de Curso de Jornalismo, com o tema “Os trâmites e o processo jurídico-administrativo de implantação das novas diretrizes curriculares nacionais em Jornalismo na esfera governamental e no âmbito de cada curso”.

A partir do dia 22 de abril as atividades se concentram nas instalações da Unicap, e incluem a Solenidade de Abertura, Homenagem Póstuma do FNPJ ao ex-diretor Narciso Lobo, Homenagem da Unicap ao professor José Marques de Melo, Mesa Debate em Comemoração aos 50 anos de Lançamento do Livro Filosofia do Jornalismo e o IX Ciclo Nacional de Pesquisa em Ensino de Jornalismo.

Durante o Encontro também ocorrerá a eleição e posse da nova diretoria do FNPJ para o biênio 2010/2012. Confira a programação completa do evento no site:www.fnpj.org.br/13enpj.

Read Full Post »

Logo 6º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor)

Logo 6º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor)

Começa em São Bernardo do Campo nesta quarta-feira, 19, o 6º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo. O tema geral do evento é “A construção da campo do jornalismo no Brasil” e terá 13 comunicações coordenadas e mais de 80 comunicações individuais.

A conferência de abertura do evento acontece às 20h00 do dia 19 e terá como conferencista o professor e pesquisador Silvio Waisbord, professor na School of Media and Public Affairs da George Washington University, autor de Watchdog Journalism in South America e de diversos artigos que tratam de jornalismo e sociedade civil.

O 6º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo é promovido pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) e acontece até o dia 21 de novembro, na Universidade Metodista de São Paulo (Umesp).

Read Full Post »

Prof. Dr. Samuel Pantoja, coordenador do Encontro

Prof. Dr. Samuel Pantoja, coordenador do Encontro

A diretoria do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ) divulgou nesta segunda-feira, 20 de outubro, a Carta de Joinville. O documento é resultado dos debates promovidos pelo 4º Encontro de Professores de Jornalismo do Paraná e 2º Encontro de Professores de Jornalismo de Santa Catarina, realizado no IELUSC, em Joinville (SC), nos dias 17 e 18 de outubro.

Na carta, os professores de jornalismo dos dois estados ratificam a importância do diploma para o exercício profissional do jornalismo e destacam a necessidade da pesquisa e da extensão, aliados ao ensino, como elementos que promovem a qualificação do jornalismo.

Confira o texto completo da Carta:

Carta de Joinville

Os professores, estudantes e profissionais presentes no IV Encontro Paranaense de Professores de Jornalismo e II Encontro de Professores de Jornalismo de Santa Catarina, eventos realizados, simultaneamente, na cidade de Joinville/SC, nos dias 17 e 18 de outubro de 2008, manifestam-se favoráveis ao compromisso em defesa de uma formação profissional de qualidade pautada pelas demandas sociais relacionadas à mídia e, dessa forma, ratificam a necessidade de manter e aprofundar a regulamentação para o exercício do jornalismo com base na formação universitária de graduação.

Os participantes entendem que o fortalecimento do campo jornalístico reside, também, na capacidade de organização dos profissionais da notícia e do ensino na área, seja por meio de manifestações, debates, cobranças junto às instâncias de administração pública (tribunais, legislativo e/ou setores do executivo), ou mesmo envolvendo estudantes, pesquisadores e docentes numa luta que é entendida como de toda a sociedade brasileira. Tais ações devem reforçar as mobilizações em curso protagonizadas pelos Sindicatos e pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), em parceria com o Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ) e a Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), dentre outras entidades.

Em tempos de convergência tecnológica, os presentes avaliam que o jornalismo é, sem dúvida, uma forma social de produção do conhecimento que, ao mesmo tempo em que mantém suas especificidades conceituais e técnicas, preserva uma perspectiva multidisciplinar capaz de possibilitar aos seus usuários/interlocutores o exercício da condição de cidadania em meios às complexas relações que marcam as sociedades contemporâneas. Cabe, pois, aos docentes, profissionais, estudantes e pesquisadores da área buscar formas de aprofundar o debate, forjando referências teóricas e metodológicas próprias e consistentes capazes de ampliar as perspectivas de reflexão e produção do conhecimento jornalístico em sintonia com as demandas da sociedade civil.

Na mesma perspectiva, os participantes dos Encontros defendem que a crescente profissionalização do setor deve se desenvolver em sintonia com a melhoria das condições de ensino, compatíveis com a digna função exercida pelos docentes. É, portanto, tarefa das Instituições de Ensino Superior que mantêm cursos de Jornalismo dispor de condições estruturais adequadas capazes de habilitar os estudantes (futuros profissionais) a interagir com os mais diversos setores sociais, em especial com os grupos historicamente excluídos dos bens e serviços de interesse público.

Diante do exposto, os participantes firmam um compromisso coletivo em defesa da obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo, aprovando a realização de atividades – envolvendo estudantes, profissionais e docentes da área – para levar o debate à sociedade civil, como forma de legitimar a produção de uma informação de qualidade e efetivamente preocupada com as lutas e os problemas sociais, as demandas da informação e a ampla defesa da condição de cidadania. Afinal, a defesa da Regulamentação Profissional do Jornalismo é a defesa da própria democracia e, portanto, uma luta de todos.

Joinville, Primavera de 2008.

Read Full Post »

IV Jornadas Internacionais de Jornalismo

IV Jornadas Internacionais de Jornalismo

Por Jorge Pedro de Sousa

Estão abertas inscrições para participação, com e sem comunicação, nas IV Jornadas Internacionais de Jornalismo, que se realizam na Universidade Fernando Pessoa (UFP), Porto, Portugal, no sábado, dia 4 de Abril do próximo ano.

As comunicações podem versar todos os temas relacionados com jornalismo e assuntos afins e serão publicadas em CD de atas com depósito-legal e ISBN, disponíveis também na Biblioteca Digital da Universidade Fernando Pessoa. Haverá um sistema de dupla arbitragem científica cega para as propostas de comunicação. São admitidas comunicações em português, galego, espanhol e inglês.

A organização das Jornadas resulta de uma parceria entre os cursos de Comunicação da UFP, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Escola Superior de Educação de Coimbra, Escola Superior de Educação de Leiria e Instituto Politécnico de Portalegre. O evento pretende ser um patrimônio da comunidade lusófona (incluindo a Galiza) e hispano-falante dos pesquisadores em Jornalismo.

Nas edições anteriores das Jornadas, apresentaram-se, em média, cerca de 130 trabalhos por evento, da autoria de pesquisadores portugueses, brasileiros, galegos, espanhóis, franceses, americanos e de outros países.

Informações detalhadas estão disponíveis no sítio web das IV Jornadas Internacionais de Jornalismo: http://4jornadasdejornalismo.ufp.pt

O endereço de correio eletrônico para submissão de comunicações e informações é: jornadasdejornalismo@hotmail.com

Read Full Post »