Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Estágio em Jornalismo’

13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, na Unicap, em Recife.

Do FNPJ, por Paulo Botão

O 3º Colóquio Ibero-Americano de Ensino de Jornalismo do FNPJ, que acontece em Recife (PE), durante o 13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, vai debater o ensino de jornalismo no contexto dos países Ibero-Americanos. O evento terá como debatedores o jornalista Miguel Paz (Universidade Diego Portales – Chile), Gerardo Albarrán de Alba (Cátedra Unesco – México) e Celso Augusto Schröder (PUC/RS – Brasil), sob a mediação do professor Gerson Luiz Martins (UFMS – Brasil), diretor de Relações Institucionais do FNPJ e será realizado na sexta-feira (23/04), às 10h20, na Unicap (Universidade Católica de Pernambuco).

O 13º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo tem início no dia 21 de abril, no Hotel Atlante Plaza, com a realização do 6º Colóquio Andi, que vai tratar o tema “Jornalismo e desenvolvimento: reflexões sobre a agenda das mudanças climáticas”, do 9º Pré-Forum Fenaj, que vai debater “O papel da Universidade no contexto dos novos marcos regulatórios: o fim (e a volta?) da Lei de Imprensa e da obrigatoriedade do diploma e as novas diretrizes curriculares” e o IV Encontro Nacional de Coordenadores de Curso de Jornalismo, com o tema “Os trâmites e o processo jurídico-administrativo de implantação das novas diretrizes curriculares nacionais em Jornalismo na esfera governamental e no âmbito de cada curso”.

A partir do dia 22 de abril as atividades se concentram nas instalações da Unicap, e incluem a Solenidade de Abertura, Homenagem Póstuma do FNPJ ao ex-diretor Narciso Lobo, Homenagem da Unicap ao professor José Marques de Melo, Mesa Debate em Comemoração aos 50 anos de Lançamento do Livro Filosofia do Jornalismo e o IX Ciclo Nacional de Pesquisa em Ensino de Jornalismo.

Durante o Encontro também ocorrerá a eleição e posse da nova diretoria do FNPJ para o biênio 2010/2012. Confira a programação completa do evento no site:www.fnpj.org.br/13enpj.

Anúncios

Read Full Post »

Comissão Diretrizes de Jornalismo do MEC

Comissão Diretrizes de Jornalismo do MEC

Por Carmen Pereira

Nos próximos dias, a Comissão de Especialistas encarregada da revisão das diretrizes curriculares para os cursos universitários de jornalismo entregará seu relatório ao Ministério da Educação. Embora o conteúdo do documento ainda não seja conhecido, a FENAJ espera que suas contribuições, bem como as das entidades do campo do jornalismo tenham sido aceitas.

O prazo final para conclusão e entrega do relatório se encerra no dia 19 de agosto. Mas o presidente da Comissão, professor José Marques de Mello, já adiantou a veículos de comunicação que o relatório está pronto, faltando apenas a definição de agenda oficial para sua apresentação ao Ministério da Educação.

Valci Zuculoto, do Departamento de Educação da FENAJ, conta que, embora o documento final ainda não tenha sido publicizado, as informações obtidas de alguns dos membros da Comissão são de que as contribuições da Federação e de entidades como o Fórum Nacional de Professores de Jornalismo e Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) “em sua essência” foram incorporadas.

“Ao que nos consta, questões como a ampliação da carga horária mínima para 3.200 horas, curso específico desmembrado da Comunicação Social, estágio curricular nas últimas fases e não se confundindo com exploração de mão-de-obra barata, entre outras questões, estão presentes no relatório”, destacou Valci. Ela destaca, no entanto, que a FENAJ espera que o MEC disponibilize o documento para uma avaliação mais rigorosa. 

Curso de atualização?
Sobre os questionamentos que a FENAJ recebeu referentes ao “curso A arte de fazer jornalismo”, promovido pela revista Cult em parceria com a Faculdade Cásper Líbero, a diretora da FENAJ lamentou a forma como vem sendo divulgado. “Me parece óbvio que um ‘curso’ que vai das 9h30 às 18 horas só pode ser de atualização, mas o texto que divulga a atividade revoltou muita gente em função da decisão do STF sobre o diploma”, diz. O texto de divulgação do curso diz que ele é direcionado a estudantes de graduação ou portadores de diploma de nível superior (de qualquer área do conhecimento) que queiram exercer ou se aperfeiçoar na profissão.

A professora e sindicalista lembra que vêm proliferando cursos de curta duração sobre jornalismo após o julgamento do STF que tornou desnecessária a exigência de diploma de curso superior de Jornalismo para o exercício da profissão. “Agora este evento, da forma como vem sendo divulgado e trazendo o nome da Cásper Líbero vem trazendo transtornos, pois muita gente considerou que a primeira escola de jornalismo do Brasil abraçou a causa do patronato e do ministro Gilmar Mendes”, conta. “Num momento de questionamento do diploma, é hora de os cursos mostrarem qualidade para formar jornalistas capacitados e não se deixarem confundir com a decisão equivocada do STF”, completa.

Read Full Post »

logofnpjtranpA diretoria científica do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo publicou nesta quarta-feira, 26 de novembro, a Chamada de Trabalhos (Call for Papers) para o 12º Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, que será realizado em Belo Horizonte, entre os dias 17 e 19 de abril de 2009.

O prazo para inscrição dos trabalhos será de 1 de dezembro de 2008 a 31 de janeiro de 2009.

A diretoria do FNPJ fez algumas mudanças na programação do evento para 2008. Os tradicionais Grupos de Trabalho (GTs) tiveram sua denominação alterada para Grupos de Pesquisa (GPs) e fazem parte do VIII Ciclo Nacional de Pesquisa em Ensino de Jornalismo. As alterações são decorrentes do crescimento do Encontro Nacional de Professores de Jornalismo que, a partir de 2009, será composto por vários eventos, como o Pré-Fórum da Fenaj, o Colóquio Andi, o Encontro Nacional de Coordenadores de Curso de Jornalismo e o encontro de professores caracterizado pela programação dos painéis e pela Assembléia Geral do FNPJ.

Segundo do diretor Científico do FNPJ, professor Dr. Leonel Aguiar da PUC do Rio de Janeiro, os trabalhos podem ser apresentados em um dos seguintes grupos de pesquisa: atividades de extensão; ensino de ética e de teorias do jornalismo; pesquisa na graduação; produção laboratorial/eletrônicos; produção laboratorial/impressos; projetos pedagógicos e metodologias de ensino. Informações sobre as modalidades – comunicação científica, relato e pôster – e formatação dos trabalhos podem ser encontradas no sítio web www.fnpj.org.br. As inscrições para o VIII Ciclo, uma das atividades centrais do Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, são feitas exclusivamente na página web do FNPJ.

Confira a relação dos Grupos de Pesquisa do FNPJ e os respectivos coordenadores.

Atividades de Extensão
Coordenadora: Profa. Dra. Sandra de Deus
sandra.deus@ufrgs.br

Ensino de Ética e de Teorias do Jornalismo
Coordenador: prof. Dr. Sérgio Luiz Gadini
sergiogadini@yahoo.com.br

Pesquisa na Graduação
Coordenador: prof. Dr. Gerson Luiz Martins
relacoes.institucionais@fnpj.org.br

Produção Laboratorial – Eletrônicos
Coordenador: prof. Dr. Juliano Carvalho
vice-presidente@fnpj.org.br

Produção Laboratorial – Impressos
Coordenador: Prof. Dr. Josenildo Luiz Guerra
jguerra@ufs.br

Projetos Pedagógicos e Metodologias de Ensino
Coordenador: Prof. Dr. Leonel Aguiar
cientifico@fnpj.org.br

Mais informações no sítio web do FNPJ, no endereço: www.fnpj.org.br.

Read Full Post »

Prof. Dr. José Marques de Melo, presidente da Comissão de Jornalismo do MEC

Prof. Dr. José Marques de Melo, presidente da Comissão de Jornalismo do MEC

Do Boletim da Fenaj

A FENAJ protocolou nesta terça-feira (25/11), no Ministério da Educação, sua indicação para a Comissão que vai elaborar novas diretrizes curriculares dos cursos de Jornalismo. O Fórum Nacional de Professores de Jornalismo também definiu seus nomes e a Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo deve fazê-lo ainda nesta semana. No dia 20 de novembro, representantes das três entidades se reuniram com o professor José Marques de Melo, indicado pelo MEC para presidir a Comissão.

Proposta pelo ministro Fernando Haddad em audiência com as três entidades, no dia 23 de outubro, a Comissão tem por objetivo revisar as diretrizes curriculares dos cursos de Jornalismo para qualificar a formação profissional e formular propostas a serem apresentadas ao Conselho Nacional de Educação. As indicações da FENAJ, FNPJ e SBPJor são sugestões que o presidente da Comissão poderá acatar ou não.

A FENAJ indicou o jornalista e professor Eduardo Meditsch, da UFSC (mestre em Ciências da Comunicação pela USP e doutor na mesma área pela Universidade Nova de Lisboa). O FNPJ indicou os jornalistas e professores Sandra de Deus, da UFRGS (mestre em Extensão Rural pela UFSM e doutora em Comunicação pela UFRGS) e Alfredo Vizeu, da UFPE (mestre em Comunicação pela PUC-RS e doutor em Comunicação pela UFRJ). E a SBPJor fará sua indicação até o final desta semana.

Diretrizes
Na quinta-feira passada (20/11), os presidentes do FNPJ, Edson Spenthof, e da SBPJor, Carlos Franciscato, mais a Diretora de Educação da FENAJ, Valci Zuculoto e o Diretor de Relações Institucionais do FNPJ, Gerson Luiz Martins, reuniram-se em São Paulo com o professor José Marques de Melo, indicado pelo MEC para presidir a Comissão de atualização das Diretrizes Curriculares para o Jornalismo. Os três buscaram esclarecimentos sobre como Marques de Melo pretende compor a Comissão e qual será sua metodologia de trabalho. Ele disse que não quer notáveis, mas sim integrantes com legitimidade dos diversos segmentos do campo do Jornalismo, inclusive do empresariado.

Quanto à forma de trabalhar, disse que por meio da Comissão buscará mobilizar e ouvir as sugestões e propostas de todos os segmentos para depois sistematizá-las e encaminhá-las ao MEC e ao Conselho Nacional de Educação.

A diretora da FENAJ alertou para que não se perca o acúmulo do campo, em especial o da Proposta de Diretrizes do Seminário de Campinas, de 1999. Marques de Melo concordou e assegurou que este será um dos pontos de partida para a atualização. A FENAJ, que foi uma das promotoras, junto com o FNPJ, Intercom e Curso de Jornalismo da PUC/Campinas, vai encaminhar o documento formalmente para o presidente da Comissão, assim como o Programa Nacional de Estímulo à Qualidade do Ensino. Da FENAJ, Marques de Melo também recebeu como subsídio o livro “Formação Superior em Jornalismo – uma exigência que interessa à sociedade”. Pelas três entidades, o professor ainda foi alertado quanto ao retrocesso que representará a volta do ciclo básico. Marques de Melo, neste ponto, igualmente concordou que deve ser evitado.

Balanço positivo
O resultado do encontro com o presidente da Comissão, para os diretores da Fenaj, Valci Zuculoto e do FNPJ, Gerson Luiz Martins foi considerado produtivo. ”Precisamos, todos os segmentos e entidades do campo do Jornalismo, lutar para que as novas diretrizes efetivamente preparem profissionais com competência e consistência técnica, teórica e ética”, destacou Zuculoto.

Para o presidente do FNPJ, Edson Spenthof, a preocupação de Marques de Melo em mediar as propostas dos diversos segmentos envolvidos no debate das diretrizes curriculares é positiva. “Neste primeiro contato houve avanços em várias questões, mas em outras é preciso aprofundar o debate”, disse, ao destacar a necessidade de valorizar as discussões acumuladas nas três entidades até o momento.

O presidente da SBPJor, Carlos Franciscato, considerou importante a consciência que o presidente da Comissão demonstrou da responsabilidade que lhe cabe neste processo: “ele [Marques de Melo] se mostrou sensível ao diálogo e acredito que teremos uma Comissão bastante qualificada para o debate”.

Read Full Post »

Do Boletim do SindJor-MS

Presidente do Sindjor-MS, Clayton Sales

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul, SindJor-MS preparou uma ação especial para o dia 17 de setembro, quarta-feira, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Anhanguera/Uniderp e Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). A partir de contato com os coordenadores de curso, estes abriram espaço nos respectivos horários em que os acadêmicos estão presentes na instituição para que membros da diretoria apresentem uma palestra padrão sobre a história de 70 anos de luta pela afirmação do diploma em Jornalismo. Nesta palestra, os diretores do SindJor-MS, divididos em um para cada universidade, vão explicar a origem da legislação, que remonta o governo Getúlio Vargas, passando pela oficialização da exigência do diploma, durante o governo militar, em 1969, até chegar ao relato do processo judicial que resultou no Recurso Extraordinário 511961, que está na pauta de julgamento do STF e pode acabar com a necessidade do documento para a prática profissional. Por outro lado, o SindJor-MS ainda circula abaixo-assinado em defesa da formação superior em Jornalismo, com um número significativo de assinaturas para a diretoria da Fenaj. Quem quiser aderir à coleta de assinaturas pode acessar o sítio www.sindjorms.com.br, imprimir as folhas do abaixo-assinado e entregá-las devidamente preenchidas ao SindJor-MS. As assinaturas são encaminhadas à executiva nacional.

Read Full Post »

Cartaz da Campanha pela exigência do diploma de Jornalismo

Cartaz da Campanha pela exigência do diploma de Jornalismo

Do Boletim do SINDJOR-MS

Está marcada para o dia 17 de setembro, no Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, uma grande manifestação com a presença de todos os sindicatos, em defesa da manutenção do diploma de Jornalismo como condição essencial para exercer a profissão.

A intenção é sensibilizar os ministros no sentido de que a votação do Recurso Extraordinário (RE) 511961 não resulte em um saldo negativo para a sociedade: a desobrigação da exigência do diploma de jornalismo para exercer a profissão.

Outra ação prevista é uma ampla vigília nacional nos dias em que o recurso entrar em votação. Enquanto isso, a orientação da Fenaj é que todos os sindicatos continuem promovendo eventos de sensibilização para que várias instâncias da sociedade compreendam a profissão de jornalista como um benefício social, de mediação saudável das diferenças e dos conflitos e não um exercício de opinião como muitos confundem.

No 33º Congresso Nacional dos Jornalistas o SindJor-MS entregou um número significativo de assinaturas do abaixo-assinado que defende o diploma e continua colhendo mais manifestações de apoio.

Veja no site da Fenaj os documentos da campanha
http://www.fenaj.org.br/diploma.php

Read Full Post »