Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘weblogs’ Category

Do Blog Jornalistas da Web

Nesta terça-feira, 17, será lançado o livro “Para entender a Internet”, obra coletiva sobre a internet organizada pelo consultor na área de mídias sociais, Juliano Spyer.

A coletânea, que reúne textos de 38 autores sobre temas como blog, P2P, cultura cyberpunk, Web 2.0, redes sociais, inclusão digital, podcast e remix de conteúdo, não será lançada em papel, mas sim em formato PDF, cujo link será liberado às 18:00 desta terça-feira (horário de Brasília), no Twitter.

O livro nasceu na Campus Party Brasil 2009, onde o organizador convidou os autores dos artigos, discutiu idéias e mobilizou-os quanto a prazo e tamanho do texto.

Entre os colaboradores estão a professora da Universidade Católica de Pelotas, Raquel Recuero;  Edney Souza, o Interney, um dos blogueiros mais conhecidos do Brasil, que escreveu sobre blog; Soninha Francine, vereadora, atual sub-prefeita de São Paulo, cujo texto foi sobre Internet e lei eleitoral; Fábio Seixas, que escreveu sobre microblogging; e Ronaldo Lemos, um dos ativistas brasileiros mais conhecidos, que explica o que é o Creative Commons.

Powered by ScribeFire.

Read Full Post »

Aproveito o título do artigo publicado no caderno de Economia do Estadão de hoje de autoria de Walter Isaacson, presidente do Instituto Aspen e ex-editor da Times para somar mais lenha na fogueira da polêmica sobre a crise dos jornais e no jornalismo. Segundo o autor, a saída, a solução para essa crise é o retorno da cobrança para acesso ao produto jornalístico, à notícia. Isaacson defende que as empresas jornalísticas, de mídia devam cobrar pelo conteúdo na internet. A proposta é interessante porque sugere um sistema semelhante ao que a Apple fez no iTunes com relação à música.

Pessoalmente, defendo a liberação da informação e que seja livre, acessível. No entanto, se houver liberação generalizada, como conseguirão trabalhos nossos futuros jornalistas, nossos estudantes de jornalismo. O debate das questões importantes e polêmicas do sociedade, difundidas pelo jornalismo deve ser livre, gratuito. Entretanto, a produção da informação deve ser paga.

A íntegra do artigo pode ser lida em http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090215/not_imp324039,0.php.

Read Full Post »

Yoani Sánchez, blogueira cubana

Yoani Sánchez, blogueira cubana

Importante registrar a inclusão do Blog Generación Y da cubana Yoani Sánchez na sessão Sítios Web Parceiros, que recebeu um prêmio sobre Blogs e produz informação sobre o cotidiano de Cuba e as restrições que sofre a cada dia na divulgação de notícias do cotidiano da ilha de Fidel.

O blog se define como “um Blog inspirado por pessoas com nomes que começam ou contém um ípsilon. Nascidos em Cuba, nos anos 70s e 80s, marcados pelas escolas da paisagem rural, bonequinhos russos, emigração ilegal e frustração. Por isso, convidamos especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que arrastam os seus ípsilons, para ler e escrever”.

Read Full Post »

Artigo publicado por Juan Francisco Alonso – De la cultura al nuevo hipertexto – no jornal ABC Digital (ABCD), sugerido pelo Blog E-Periodistas de Ramón Salaverría, destaca os próximos passos, em andamento, da convergência entre a televisão e internet, que determinará o fim do modelo atual de TV e implicará, segundo o autor, numa nova forma de ver televisão, com a escolha do que assistir realizada pela audiência, que Juan Alonso chama de espectador-realizador.

O autor chama a atenção para a afirmação de Salaverría sobre as possibilidades de convergência entres essas duas mídias. No texto Alonso diz que “según Ramón Salaverría, profesor de la Universidad de Navarra, la velocidad de conexión y la modesta penetración de la banda ancha retrasaron el debate audiovisual. «En los últimos dos años, eso ha cambiado. Los archivos de imágenes pesan mucho menos con mayor calidad, y en España ya hay casi ocho millones de líneas de ADSL. En ese tiempo surgió el fenómeno YouTube, apenas una meta volante en la nueva ruta -continúa-. El final previsible es una televisión en el ordenador de una calidad análoga a la convencional, pero con al menos dos grandes diferencias: el dominio del espectador sobre el contenido y el uso de la hipertextualidad igual que en internet»”.

Num futuro muito próximo, até mesmo neste momento existente, as pessoas assistirão TV nas telas dos computadores, telefones celulares e outros dispositivos, mas não a programação que se conhece hoje, mas sim aquela escolhida pela audiência que poderá “navegar” na programação conforme seus objetivos e necessidades.

Confira o artigo completo em: http://www.abc.es/abcd/noticia.asp?id=8114&num=817&sec=39

Read Full Post »


Artigo publicado por Juan Francisco Alonso – De la cultura al nuevo hipertexto – no jornal ABC Digital (ABCD), sugerido pelo Blog E-Periodistas de Ramón Salaverría, destaca os próximos passos, em andamento, da convergência entre a televisão e internet, que determinará o fim do modelo atual de TV e implicará, segundo o autor, numa nova forma de ver televisão, com a escolha do que assistir realizada pela audiência, que Juan Alonso chama de espectador-realizador.

O autor chama a atenção para a afirmação de Salaverría sobre as possibilidades de convergência entres essas duas mídias. No texto Alonso diz que “según Ramón Salaverría, profesor de la Universidad de Navarra, la velocidad de conexión y la modesta penetración de la banda ancha retrasaron el debate audiovisual. «En los últimos dos años, eso ha cambiado. Los archivos de imágenes pesan mucho menos con mayor calidad, y en España ya hay casi ocho millones de líneas de ADSL. En ese tiempo surgió el fenómeno YouTube, apenas una meta volante en la nueva ruta -continúa-. El final previsible es una televisión en el ordenador de una calidad análoga a la convencional, pero con al menos dos grandes diferencias: el dominio del espectador sobre el contenido y el uso de la hipertextualidad igual que en internet»”.

Num futuro muito próximo, até mesmo neste momento existente, as pessoas assistirão TV nas telas dos computadores, telefones celulares e outros dispositivos, mas não a programação que se conhece hoje, mas sim aquela escolhida pela audiência que poderá “navegar” na programação conforme seus objetivos e necessidades.

Confira o artigo completo em: http://www.abc.es/abcd/noticia.asp?id=8114&num=817&sec=39

Read Full Post »


Vou acompanhar uma postagem feita pelo professor Marcos Palácios* no Blog do GJOL – Jornalimo & Internet e dizer da minha irritação e da de muitos internautas quando acessam determinados sítios e encontram a “mardita” janela pop-up, principalmente nos portais jornalísticos. É irritante a janela no Folha On Line, é irritante a mesma “mardita” no G1 e de vários outros.
Como diz o Palácios, “mais rápido que o raio – o usuário FECHA a caixinha clicando no “X”? E que – se por mero acaso – chega a perceber do que se trata, FECHA xingando o anunciante?” e xingando também o portal de notícias que mantém essa “mardita” janelinha que atrapalha a leitura dos textos.

Isso é, sem dúvida, uma contra-propaganda. Os anunciantes que fiquem alertas. Os números medidos pelos cliques do internauta não significam interesse, mas sim a tentativa, muita vezes frustrada, de mandar a “mardita” para p.q.p.!

(*) O professor Dr. Marcos Palácios trabalha na UFBA e coordena o Grupo de Pesquisa em Jornalismo On Line (GJOL), é um dos principais pesquisadores na área de ciberjornalismo no Brasil.

Read Full Post »


Do Blog dos Blogs
por Ralphe Manzoni Jr.

“Os dados mostram também que o Brasil está no patamar dos Estados Unidos e do Reino Unido, mercados em que o uso de redes sociais é maior que o de blogs, mas atrás de França e, principalmente, Japão”, afirma José Calazans, analista do Ibope Inteligência.

Em agosto, de acordo com o Ibope/NetRatings, praticamente 15 milhões de usuários residenciais navegaram em Comunidades (incluindo redes sociais, bate-papos, fóruns e blogs), o que equivale a cerca de 80% do total de internautas ativos domiciliares do mês. Desses, mais de 13 milhões (70% do total de usuários) entraram em redes sociais.

A audiência de ferramentas que reúnem blogs amadores (como WordPress.com e Blogger) em geral é bastante jovem, com metade com idade inferior a 25 anos. No WordPress.com, essa audiência jovem ainda é mais acentuada e chega a ser até mais de 50%.

“É uma audiência mais nova que a dos sites tradicionais de notícias, cuja audiência até 24 anos gira entre 25% e 40% do total de usuários”, diz Calazans.

O hábito de navegação de pessoas mais velhas, de escolher determinada página para ler e acompanhar notícias, segundo Calazans, é diferente do de pessoas mais jovens, que procuram informações pelos buscadores.

Ao realizar as buscas, os jovens acabam caindo em páginas amadoras, mesmo que essas fontes não usufruam da mesma credibilidade do jornalismo tradicional.

Quase 9 milhões de pessoas acessam e lêem blogs, de acordo com dados do Ibope/NetRatings de agosto, o que representa 46% do número de internautas ativos no mês.

“E sabe os que eles buscam, além de temas humorísticos e pornográficos? Resolver seus problemas com trabalhos escolares, pegar música distribuída na rede, informações sobre como usar o eMule, como baixar um programa que consiga desbloquear o celular para usar em outra operadora e por aí vai.”

Em outros países, os blogs mais populares não são ligados à Wired. Os mais vistos versam sobre hobbies, sobre assuntos de casa, como “Como consegui mudar a pintura da casa sem gastar uma fortuna”, ou “Como pescar mais usando iscas naturais”.

Publicado por Ralphe Manzoni Jr. às 11h54

Read Full Post »

Older Posts »