Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Blog’s’ Category

Capa do sítioweb Jornalismo - Prof. Gerson Martins

O sítioweb Jornalismo – Prof. Gerson Martins vai passar por uma reformulação geral, se adequará com as mais recentes tecnologias de publicação de textos e imagens e ainda terá atualização mais frequente. O objetivo do sítioweb, desde a primeira versão em 1998, é oferecer apoio aos estudantes de jornalismo como indicações de bibliografia, de portais na internet de interesse na área, notícias sobre jornalismo, indicação de eventos em jornalismo, fontes de pesquisa em jornalismo, além de oferecer fácil acesso às principais revistas e jornais em todo mundo.

Com o advento das redes sociais, protagonizada, principalmente, pelo Twitter, Facebook e Orkut, os blog’s foram deixados à margem. Muitos blogueiros que aderiram ao twitter não atualizam com a mesma frequencia o seu Blog. Esse fato também decorre das exigências de tempo para um texto mais longo e a possibilidade rápida e fácil para publicação de informações no twitter, principalmente pelo celular. A nova página de Jornalismo publicará as informações que seriam divulgadas pelo blog Redação Ciberjornalismo mantido pelo autor do sítioweb. Isso será possível graças ao novo formato para publicações, que facilitará a edição dos textos, das imagens e também do processo de publicação. A nova página na internet será um misto de portal e blog, com novo leiaut e com notícias publicadas de forma dinâmica.

Anúncios

Read Full Post »

O clip da música Boa Sorte – Vanessa da Mata e Ben Harper deveria se tornar o clip/música oficial do twitter. Veja e ouça:

Read Full Post »

Como o iPhone oferece a ferramenta de Publicação no blog, vou testar a praticidade e a rapidez. Assim, este texto foi digitado no teclado do iPhone.

No entanto, foi necessário editar a foto no computador. A ferramenta de publicação de foto no iPhone não permite redimensionar a foto e colocar em posição esquerda ou direita.

Read Full Post »

O sítio web do jornal português PÚBLICO passou, desde hoje, a permitir uma maior ligação entre os blogues e o conteúdo editorial, por meio de uma ferramenta que supervisionar as conversas na blogosfera sobre os artigos publicados no sítio.

A ferramenta, chamada Twingly, está disponível numa série de jornais europeus – como o “Politiken”, na Dinamarca, ou o “Dagbladet”, na Noruega – e permite que no próprio artigo do PUBLICO.PT apareça uma referência a todos os blogues que comentaram a notícia, o que aumenta a interatividade com os cibernautas e alarga as ligações do jornal com a comunidade que serve.

Ao comentar as notícias do PUBLICO.PT, os cibernautas contribuem para alargar a discussão na esfera pública. Ao fazer um link automático para os blogues, o PÚBLICO ajuda na difusão das conversas que se geram na blogosfera sobre as notícias, e transforma os próprios níveis de participação no site.

O Twingly procura referências aos artigos do PÚBLICO em toda a blogosfera e cria ligações automáticas para esses artigos. Ao visitar uma notícia do PÚBLICO, o cibernauta sabe o que o jornal escreve sobre o assunto e também, ao mesmo tempo, o que o resto da comunidade escreve sobre o tema, sem necessidade de andar à procura em motores de pesquisa.

Read Full Post »

A indústria de equipamentos de informática, computadores e impressoras, HP provocou a ira de vários usuários que lançaram uma campanha no Blog MacMagazineNunca compre HP“.

Num dos relatos apresentados no Fórum do Blog, o “cliente” da HP relata uma situação, infelizmente, muito comum nos Serviços de Atendimento ao Cliente – SAC das grandes corporações.

Vale a pena ler o relato, em que o autor narra detalhes de uma longa e penosa novela para receber um equipamento em garantia.

Confira, clique aqui.

Read Full Post »

Artigo publicado por Juan Francisco Alonso – De la cultura al nuevo hipertexto – no jornal ABC Digital (ABCD), sugerido pelo Blog E-Periodistas de Ramón Salaverría, destaca os próximos passos, em andamento, da convergência entre a televisão e internet, que determinará o fim do modelo atual de TV e implicará, segundo o autor, numa nova forma de ver televisão, com a escolha do que assistir realizada pela audiência, que Juan Alonso chama de espectador-realizador.

O autor chama a atenção para a afirmação de Salaverría sobre as possibilidades de convergência entres essas duas mídias. No texto Alonso diz que “según Ramón Salaverría, profesor de la Universidad de Navarra, la velocidad de conexión y la modesta penetración de la banda ancha retrasaron el debate audiovisual. «En los últimos dos años, eso ha cambiado. Los archivos de imágenes pesan mucho menos con mayor calidad, y en España ya hay casi ocho millones de líneas de ADSL. En ese tiempo surgió el fenómeno YouTube, apenas una meta volante en la nueva ruta -continúa-. El final previsible es una televisión en el ordenador de una calidad análoga a la convencional, pero con al menos dos grandes diferencias: el dominio del espectador sobre el contenido y el uso de la hipertextualidad igual que en internet»”.

Num futuro muito próximo, até mesmo neste momento existente, as pessoas assistirão TV nas telas dos computadores, telefones celulares e outros dispositivos, mas não a programação que se conhece hoje, mas sim aquela escolhida pela audiência que poderá “navegar” na programação conforme seus objetivos e necessidades.

Confira o artigo completo em: http://www.abc.es/abcd/noticia.asp?id=8114&num=817&sec=39

Read Full Post »


Artigo publicado por Juan Francisco Alonso – De la cultura al nuevo hipertexto – no jornal ABC Digital (ABCD), sugerido pelo Blog E-Periodistas de Ramón Salaverría, destaca os próximos passos, em andamento, da convergência entre a televisão e internet, que determinará o fim do modelo atual de TV e implicará, segundo o autor, numa nova forma de ver televisão, com a escolha do que assistir realizada pela audiência, que Juan Alonso chama de espectador-realizador.

O autor chama a atenção para a afirmação de Salaverría sobre as possibilidades de convergência entres essas duas mídias. No texto Alonso diz que “según Ramón Salaverría, profesor de la Universidad de Navarra, la velocidad de conexión y la modesta penetración de la banda ancha retrasaron el debate audiovisual. «En los últimos dos años, eso ha cambiado. Los archivos de imágenes pesan mucho menos con mayor calidad, y en España ya hay casi ocho millones de líneas de ADSL. En ese tiempo surgió el fenómeno YouTube, apenas una meta volante en la nueva ruta -continúa-. El final previsible es una televisión en el ordenador de una calidad análoga a la convencional, pero con al menos dos grandes diferencias: el dominio del espectador sobre el contenido y el uso de la hipertextualidad igual que en internet»”.

Num futuro muito próximo, até mesmo neste momento existente, as pessoas assistirão TV nas telas dos computadores, telefones celulares e outros dispositivos, mas não a programação que se conhece hoje, mas sim aquela escolhida pela audiência que poderá “navegar” na programação conforme seus objetivos e necessidades.

Confira o artigo completo em: http://www.abc.es/abcd/noticia.asp?id=8114&num=817&sec=39

Read Full Post »

Older Posts »